Chapada dos Guimaraes

©CI

Unidades de Conservação

No corredor há 26 reservas distribuídas em 11 parques, duas estações ecológicas, duas Áreas de Proteção Ambiental (APA) e 11 RPPNs, totalizando 900 mil hectares de áreas protegidas. São elas:

Parque Nacional do Pantanal Matogrossense - Com 136.028 hectares, o Parque Nacional do Pantanal Matogrossense (MT) é a maior unidade de conservação em área alagada do continente americano. Criado em 1981, com a incorporação da área da antiga Reserva Biológica do Cara-cará, essa unidade resguarda parte representativa do ecossistema pantaneiro, com extensas áreas inundadas, lagoas e riachos. Em 1993, o parque foi reconhecido como Sítio Ramsar, denominação usada para as mais importantes zonas úmidas do mundo uma vez que abriga uma das maiores concentrações de animais silvestres da região neotropical, protegendo espécies ameaçadas de extinção, como a arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) e o jacu-de-barriga-vermelha (Penelope ochrogaster), além de espécies raras, como a catita (Monodelphis kunsi) e o macaco zog-zog (Callicebus donacophilus). O parque recebeu em 2000 o título de Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco.

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães - Além de área fundamental para a conservação da biodiversidade, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT) é um importante sítio histórico e arqueológico onde podem ser encontrados vestígios de assentamentos pré-históricos, de pinturas e de gravações rupestres. O parque tem 32.776 hectares e foi criado em 1989. A vegetação é bem variada, com ocorrência de matas semideciduais e de diferentes tipos de savanas. Fazem parte da fauna do parque espécies como o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), o veado-campeiro (Ozotocerus bezoarticus), o gato-palheiro (Herpailurus colocolo), o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) e o tatu canastra (Priodontes maximus), espécies ameaçadas de extinção conforme lista elaborada pela União Internacional pela Natureza – IUCN.

Parque Estadual do Guirá - Localizado no extremo sul do estado do Mato Grosso, com 114 mil hectares, o Parque Estadual do Guirá foi criado em 2002 para assegurar a proteção dos recursos naturais da região. Está localizado entre os corixos Pato Branco e Guirá e a lagoa Uberaba, no município de Cáceres (MT), na divisa com a Bolívia. O parque garante a proteção de animais e de plantas nativas, além de amostras significativas dos ecossistemas da região.

Parque Estadual Dom Osório Stöffel - Esse parque tem 6.422 hectares e está localizado em uma região que abrange tanto a nascente como a calha do rio Ponte de Pedra até seu encontro com o rio Vermelho, no município de Rondonópolis (MT). Criado em 2002, o parque é rico em rios, cachoeiras e animais silvestres, além de ser considerado um berçário para a reprodução de peixes durante a piracema.

Parque Estadual Encontro das Águas - O Parque Estadual Encontro das Águas foi criado em 2004, com 108.960 hectares, e está localizado entre os municípios do Poconé e de Barão de Melgaço, ao sul de Cuiabá (MT). A área é cortada por vários rios, como o Cuiabá, o Piquiri, o Pirigara, o Cassange, o Três Irmãos e o Alegre. Toda essa riqueza hídrica, associada aos diferentes tipos de hábitats, faz desse local singular no que diz respeito à manutenção da biodiversidade pantaneira.

Parque Estadual Águas Quentes - Criado em 1978, o Parque Estadual Águas Quentes é a primeira unidade de conservação do Mato Grosso, com 100% de sua área regularizada quanto à situação fundiária, ou seja, todos os proprietários rurais que possuíam terras cobertas hoje pelo parque já foram indenizados. Localizado no município de Santo Antônio do Leverger (MT), o parque protege 1.488 hectares. A única ocupação existente na área é uma concessão do estado até 2041 para uma empresa de operação hoteleira. Esse parque não tem plano de manejo e nunca foi palco de pesquisas científicas.

Parque Estadual da Serra de Sonora - Criado em 2001, no município de Sonora (MS), o Parque Estadual da Serra de Sonora é formado por duas áreas, uma com 2.703 hectares e outra com 5.210 hectares, totalizando 7.913 hectares. Ele está inserido na bacia hidrográfica do rio Correntes, uma região de alta diversidade de ambientes, abrigando remanescentes de cerradão e de floresta estacional semi-decidual ainda conservada. As principais informações sobre a biodiversidade da região provêm de estudos ambientais realizados para licenciamento de empreendimentos na região, dentre eles a ampliação de usinas de açúcar e de álcool e de pequenas centrais hidrelétricas. Os resultados desses estudos ainda não foram publicados.

Área de Proteção Ambiental da Chapada dos Guimarães - A região abriga um valioso banco genético devido à junção de diferentes tipos de flora, como as florestas de galeria, os cerrados e os campos rupestres, além de inúmeras nascentes, como as dos rios Coxipó, Coxipó-Açu, Água Fria, Bom Jardim, Cachoeirinha, Aricazinho e Formoso, que formam o rio Cuiabá. Criada em 1995, com 251.847 hectares, a APA da Chapada dos Guimarães (MT) abrange os municípios de Cuiabá, da Chapada dos Guimarães, de Campo Verde e de Santo Antônio de Leverger. Além de garantir a conservação do conjunto paisagístico e da cultura regional, a APA visa proteger e preservar as cavernas, os sítios arqueo-paleontológicos, a cobertura vegetal e a fauna silvestre da região.

Área de Proteção Ambiental do Pontal do Rio Itiquira com o Rio Correntes - Criada em 2003 com 200 mil hectares, essa APA está localizada no município de Itiquira (MT). Seu objetivo é proteger a biodiversidade das fozes dos rios Itiquira e Correntes. Embora tenha área significativa, a unidade ainda não apresenta nenhuma ação de manejo efetivamente implementada.

Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN)

No Corredor Cuiabá-São Lourenço há onze RPPNs que protegem 1.294,879 hectares, conforme o quadro a seguir:

RPPN
Município
Área (hectares)
Âmbito
Criação
Rumo ao Oeste
Corumbá (MS)
990
estadual
2005
Hotel Mirante
Chapada dos Guimarães (MT)
19,8
federal
2004
Reserva Jubran
Cáceres (MT)
35.531
federal
2001
Reserva Ecológica da Mata Fria
Chapada dos Guimarães (MT)
9,9
federal
2000
Fazenda Poleiro Grande
Corumbá (MS)
16.530
federal
1998
Estância Dorochê
Poconé (MT)
26.518
federal
1997
Fazenda Acurizal
Corumbá (MS)
13.200
federal
1997
Penha
Corumbá (MS)
13.100
federal
1997
Parque Ecológico João Basso
Rondonópolis (MT)
3.624,6
federal
1997
São Luís
Cuiabá (MT)
200
federal
1994
SESC Pantanal
Barão de Melgaço (MT)
87.871,4
federal
1988/1997
Total:
 
1.294,879
 
 

RPPN-Acurizal-by-Jose-Augus

Acervo Ecotrópica

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade