Tamanduá, Cerrado

Haroldo Palo Jr.

Ema, Cerrado

Haroldo Palo Jr.

Corredor Uruçuí-Mirador

O Corredor de Biodiversidade Uruçuí-Mirador encontra-se em fase inicial de planejamento. Estão em andamento os estudos necessários para sua efetivação, tais como inventários biológicos, dinâmica de uso da terra e análises da socioeconomia. A área preliminar do corredor é estimada em 13.400.000 hectares.

A região correspondente ao Corredor é de grande importância para a conservação, pois constitui o maior bloco de Cerrado ainda preservado do Brasil. Abrange terras do sul do Piauí, do Maranhão e do Tocantins. Sua localização determina a influência de elementos da Amazônia, da Caatinga e da zona costeira em sua fauna e flora, o que indica que a região já foi muito dinâmica no passado. A fauna predominante é, contudo, típica do Cerrado.
No corredor são encontradas espécies endêmicas e ameaçadas, como a águia-cinzenta (Harpyhaliaetus coronatus), o tatu-canastra (Priodontes maximus), o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), a arara-azul (Anodorhyncus hyacinthinus) e o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus).

O núcleo do Corredor é composto por duas unidades de conservação: a Estação Ecológica Uruçuí-Una e o Parque Estadual do Mirador.

A região faz parte da Bacia do Parnaíba e os principais rios são o Rio Parnaíba e seu afluente, o Rio Uruçuí-Una. As estratégias de conservação dos ambientes naturais estão relacionadas à proteção dos recursos hídricos e à manutenção da conectividade entre os ecossistemas do Cerrado. A participação dos proprietários rurais é de extrema importância para o sucesso do Corredor, uma vez que proporciona essa conectividade.

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade