Flor Branca, Amazônia

©CI, Enrico Bernard

Folha, Amazônia

©CI, Enrico Bernard

Corredor Sul da Amazônia

O Corredor Sul-amazônico abrange a área que incluía todas as florestas localizadas entre a margem direita do rio Madeira e o centro do estado do Maranhão. O Corredor abriga várias unidades de conservação e congrega 14 Terras Indígenas. A Conservação Internacional (CI-Brasil) tem uma importante atuação no Parque Nacional da Amazônia (Parna da Amazônia) em Itaituba, oeste paraense e no Centro de Endemismo de Belém que fica dentro do Corredor, no setor mais oriental da Amazônia.

Um centro de endemismo é uma região identificada por pesquisadores como sendo uma área que concentra um elevado numero de espécies que só ocorrem neste local. A região de Belém e seus remanescentes florestais é um importante centro de endemismo para  aves, borboletas e plantas.

Estimativas mostram que cerca de 50% do Centro de Endemismo Belém já foram alterados drasticamente pelas atividades humanas. O pouco que resta da biodiversidade original se concentra nas unidades de conservação, terras indígenas e áreas de reserva legal das numerosas propriedades privadas da região, em meio a áreas de uso intensivo para a agricultura e a pecuária. A região lembra mais um Hotspot do que uma Grande Região Natural, por suas florestas fragmentadas e circundadas de áreas de uso intensivo para agricultura e pecuária.

A Conservação internacional (CI-Brasil), a The Nature Conservancy do Brasil e o Museu Paraense Emílio Goeldi desenvolvem no corredor um plano de conservação da biodiversidade no centro de endemismo de Belém.

Para isso, está sendo realizado um levantamento de informações sobre uso da terra, distribuição da biodiversidade, pressões e ameaças ao meio ambiente e situação das unidades de conservação e terras indígenas. Essas informações serão utilizadas em seminários municipais com diferentes setores para a elaboração e implementação de um programa participativo para a conservação e o uso sustentado da biodiversidade na região.

No Parna da Amazônia a atividade mais relevante da CI-Brasil é a revisão do plano de manejo do parque. O trabalho é realizado em parceria com a unidade local do Ibama, a organização não-governamental Sapopema e a Alcoa, empresa do setor de mineração.

A primeira fase de implantação do projeto foi a realização de inventários biológicos por meio de expedições científicas que possibilitaram conhecer a biodiversidade e as características naturais da região. Foi realizado também o plano de comunicação e educação ambiental através de uma oficina com a participação das comunidades locais. Estas informações serviram ainda para elaboração do folder sobre o Parna e para o conteúdo das oficinas de capacitação em educação ambiental e comunicação comunitária.

Entre as principais atividades do projeto estão também eventos para a capacitação em geo-processamento, sistemas agroflorestais e a melhoria da infra-estrutura do parque, como a reforma do centro para visitantes, abertura e sinalização de trilhas.

Árvore, Amazônia

©CI, Enrico Bernard

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade