Fique por dentro

Siga nosso Twitter

Acesse nosso canal

Junte-se a nós no Facebook

Vencedores do Prêmio Ford 2003 de Conservação Ambiental

Cinco iniciativas modelo recebem R$ 100 mil em cerimônia, na cidade de São Paulo

São Paulo, 04 de dezembro de 2003 — A Ford e a organização não-governamental Conservação Internacional (CI-Brasil) anunciam hoje os vencedores da oitava edição do Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental. A cerimônia, que acontece às 12 horas na Câmara de Comércio Americana, em São Paulo, conta com a presença do Ministro Interino de Meio Ambiente, Cláudio Langoni, do Secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, José Goldemberg, do presidente da Ford Motor Co. América do Sul, Antonio Maciel Neto, e do presidente da CI-Brasil, Angelo Machado. São cinco os premiados: · Paulo Nogueira-Neto, na categoria Conquista Individual; · Programa Bolsa Amazônia - POEMA, na categoria Prêmio Negócios em Conservação; · Projeto Dendrogene - Embrapa/Belém , na categoria Ciência e Formação de Recursos Humanos; · Projeto Biodiversidade Brasil - TV Cultura, na categoria Iniciativa do Ano; · Plano Estratégico de Educação Ambiental para o Município de Blumenau, Fundação Municipal do Meio Ambiente de Blumenau - FAEMA, na categoria Educação Ambiental. "Em algumas categorias a competição foi realmente acirrada, com excelentes projetos selecionados, inspirando forte debate entre os membros do júri. É importante lembrar que as iniciativas vencedoras representam as inúmeras pessoas e instituições que tem trabalhado de maneira criteriosa pela conservação da biodiversidade brasileira", comenta Pedro Leitão, secretário-executivo do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO). Cada um dos vencedores desta edição vai receber R$ 20 mil em prêmio como incentivo ao projeto. Nos últimos anos, o concurso tem atraído um número cada vez maior de participantes. Neste ano, 231 projetos foram inscritos, um aumento de 45% em relação aos 159 participantes em 2002. Desde 1996, ano em que a iniciativa foi lançada no Brasil, o Prêmio recebeu 870 inscrições, somando mais de US$ 500 mil em investimentos por parte da Ford. A premiação brasileira faz parte de uma ação global da Ford Motor Company. A primeira edição do prêmio foi realizada em 1983, na Grã-Bretanha e hoje existe em 62 países. A idéia de premiar as melhores iniciativas ambientais em diferentes regiões partiu de Bill Ford, neto de Henry Ford e atual CEO da empresa, conhecido por seu comprometimento com o meio-ambiente. O executivo fazia parte do Conselho da CI e é responsável pela coordenação mundial do Prêmio e das demais iniciativas ambientais da Ford. Avaliação - "Todos os inscritos são avaliados tendo por base os seguintes critérios: replicabilidade, inovação, criatividade, consistência dos resultados e repercussão para a conservação do meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida das populações atingidas", explica Heloisa Helena de Oliveira, diretora de Parcerias Corporativas da CI-Brasil. "A maioria dos trabalhos é de altíssimo nível, o que viabiliza a criação de um acervo que registra a importante contribuição gerada em diversos segmentos para a preservação do patrimônio biológico nacional". O júri foi composto por reconhecidos especialistas na área ambiental: Ana Rita Pereira Alves (Sociedade Civil Mamirauá-Pará e UFPA), Andrée Ridder Vieira (Associação Super Eco), Clóvis Borges (SPVS-Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental), Darlene Menconi (Revista Isto É-Editoria de Ciência, Meio Ambiente e Tecnologia), Eric Stoner (USAID-United States Agency for International Development), Pedro Leitão (Funbio-Fundo Brasileiro para a Biodiversidade) e Rui Rocha (IESB-Instituto de Estudos Sócio-Ambientais do Sul da Bahia). "O prêmio vem cumprindo o seu objetivo de dar maior visibilidade a iniciativas importantes na área da preservação ambiental e promover a consciência ambiental na comunidade", diz Rogelio Golfarb, diretor de Assuntos Corporativos e Comunicação da Ford Motor Company Brasil. Segundo ele, a Ford elegeu o meio ambiente e a educação como prioridades dentro de sua política de responsabilidade social por acreditar que essas duas áreas são estratégicas para a qualidade de vida das futuras gerações. "O Prêmio é um instrumento que cumpre, simultaneamente, um papel importante nessas duas áreas", explica Golfarb. O Perfil dos Vencedores · PRÊMIO CONQUISTA INDIVIDUAL - Paulo Nogueira-Neto Nascido em 1922, Paulo Nogueira-Neto, após formar-se em História Natural pela USP em 1959, envolveu-se com o trabalho de ambientalista. Sua estréia como militante foi na defesa da Mata Atlântica, na região do Pontal do Paranapanema, o que o levou a fundar, em 1953, uma das primeiras ONGs ambientais do país, a Associação de Defesa da Flora e Fauna, hoje conhecida como ADEMA-SP. Também foi um dos fundadores do Departamento de Ecologia Geral do Instituto de Biociências da USP. Em 1974, Nogueira-Neto recebeu o convite para dirigir a recém-criada Secretaria Especial do Meio Ambiente, onde trabalhou por 12 anos. Durante sua gestão foram estabelecidos 3,2 milhões de hectares, em 26 Unidades de Conservação de Proteção integral (Estações e Reservas Ecológicas). Foi um dos representantes da América Latina na Comissão Brundtland, até hoje um marco da globalização das questões ambientais. Nogueira-Neto acumulou vários cargos e prêmios ligados à defesa da natureza. Hoje é professor titular de Ecologia Geral do Instituto de Biociências da USP, membro do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) e vice-presidente da Fundação SOS Mata Atlântica e do WWF Brasil, entre outras funções. Nogueira-Neto foi escolhido por unanimidade pelos membros do júri nesta Categoria pelo conjunto de sua obra e pelo compromisso com a causa ambiental no país. É fonte de inspiração e entusiasmo para muitos outros ambientalistas brasileiros, tendo sido capaz de quebrar barreiras e vencer distâncias para promover a conservação da biodiversidade. · PRÊMIO NEGÓCIOS EM CONSERVAÇÃO - Programa Bolsa Amazônia O Programa Bolsa Amazônia, de Belém (PA), se propõe a promover produtos amazônicos diversificados, cultivados no meio rural, fortalecendo a capacidade gerencial e mercadológica de técnicos, lideranças e associações de base comunitária da Amazônia. Além disso, o programa fomenta parcerias de responsabilidade ambiental e social entre os produtores e empresas regionais, nacionais e internacionais, interessadas no uso sustentável dos recursos naturais da floresta. Desde sua criação, foram realizados dois cursos internacionais que formaram 42 técnicos, além de um curso de aperfeiçoamento em Planejamento Estratégico de Negócios Sustentáveis. O projeto Programa Bolsa Amazônia foi premiado por sua capacidade de gerar trabalho e renda com sustentabilidade ambiental. É uma iniciativa com grande potencial de conciliar a conservação da biodiversidade e a inclusão social. · PRÊMIO CIÊNCIA E FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - Projeto Dendrogene - Embrapa/Belém O Projeto Dendrogene, da Embrapa de Belém (PA), desenvolve pesquisas e ferramentas de monitoramento baseadas em diversas áreas do conhecimento, dentre elas: botânica, tecnologia de madeira, ecologia, silvicultura e genética. Procurando sensibilizar o setor florestal para a importância da identificação botânica das espécies arbóreas, o projeto promove a capacitação de técnicos florestais, de comunitários e de mateiros. Mais de dez cursos de identificação da flora local já foram ministrados pelo projeto e permitiram a identificação correta de 57 espécies, demonstrando ser um efetivo instrumento de manejo e valorização da floresta tropical. A iniciativa já dá sinais de replicabilidade, despertando o interesse de outras instituições para a promoção do treinamento in loco. O projeto é desenvolvido com ferramentas de baixo custo e metodologia de fácil assimilação. · PRÊMIO INICIATIVA DO ANO EM CONSERVAÇÃO - TV Cultura O vencedor da categoria Iniciativa do Ano é o Projeto Biodiversidade Brasil. A idéia foi criada em 2001, mas seus principais frutos foram obtidos ao longo de 2002. O projeto é realizado pela TV Cultura de São Paulo, em parceria com a empresa Natura, que é co-realizadora do projeto. Tem por objetivo criar um espaço público de debate, reflexão, conscientização e aprendizagem de temas relacionados à biodiversidade brasileira e a seu uso sustentável. O programa apresenta reportagens, documentários e espaços de debate que divulgam a importância das riquezas naturais do Brasil, sempre com a análise e a participação de especialistas e de representantes das comunidades envolvidas. Na pauta do Projeto Biodiversidade Brasil estão os seguintes programas: Quadro Biodiversidade - apresentado semanalmente no Repórter Eco; Biodiversidade Debate, que vai ao ar todo o primeiro domingo do mês; e a série de documentários Biodiversidade Documento, que inclui títulos como "Primeiro Mundo é Aqui", "A Década da Aflição", "Saber Tradicional" e "Cerrado Urgente". Destacam-se a seriedade e o compromisso da equipe de produção com a precisão de conteúdo, mostrando que é possível apresentar aspectos científicos, sociais e econômicos do meio ambiente para amplos grupos da população. · CATEGORIA EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Fundação Municipal do Meio Ambiente de Blumenau - FAEMA O projeto se comprometeu a elaborar um Plano Estratégico de Educação Ambiental para o Município de Blumenau (SC), em parceria com a ONG Instituto Autopoiésis Brasilis. Trata-se de um processo pedagógico participativo e de capacitação, baseado no modelo PEDS - Planejamento Estratégico para o Desenvolvimento Sustentável. O projeto envolveu os setores público e privado e a sociedade civil em iniciativas de educação ambiental. O planejamento foi realizado por meio de oficinas, que consideraram as seguintes etapas: visitas técnicas, divulgação, levantamento e sistematização de informações, elaboração do plano e gerenciamento. Neste momento, em que a Educação Ambiental se firma como instrumento para a conservação da biodiversidade, os membros do júri quiseram destacar a importância da ação planejada, da construção de redes, do envolvimento das lideranças comunitárias e da institucionalização das decisões em políticas públicas. Parceria Internacional - O Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental é resultado da parceria entre a Ford e a CI-Brasil, organização não-governamental criada em 1987, e que hoje atua em mais de 30 países, incluindo o Brasil, onde está presente desde 1988. Seu objetivo é conservar o patrimônio natural do planeta - nossa biodiversidade global - e demonstrar que as sociedades humanas são capazes de viver em harmonia com a natureza. Fotos e entrevistas disponíveis na CI-Brasil

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade