Fique por dentro

Siga nosso Twitter

Acesse nosso canal

Junte-se a nós no Facebook

Presidente mundial da CI é agraciado com o Prêmio-E

Reconhecido como "herói do planeta" pela revista Time, Russell Mittermeier é considerado um líder mundial na área de biodiversidade e conservação de florestas tropicais

Rio de Janeiro, 16 de junho de 2012

Idealizado por Oskar Metsavaht, numa parceria entre o Instituto-E, a Unesco e a Prefeitura do Rio de Janeiro para reconhecer as iniciativas mais representativas para o desenvolvimento socioambiental nos últimos 20 anos, o Prêmio-E terá sua primeira edição durante a Rio + 20. Inserido no projeto Humanidade 2012, o Prêmio-E é parte da programação oficial do evento e a cerimônia de entrega dos troféus será realizada hoje às 18h no Forte de Copacabana, com a presença de autoridades e de alguns dos maiores especialistas do mundo em sustentabilidade e meio ambiente.

“Entre os premiados encontram-se expoentes do movimento ambientalista que atuam mundo afora e no Brasil. É uma demonstração de que não se pode pensar em sustentabilidade sem que o local e o global dialoguem e a nossa cidade reúne todas as condições para se tornar um palco permanente deste diálogo", sintetiza o prefeito Eduardo Paes.

O Prêmio-E contemplará iniciativas em seis categorias orientadas pelos focos de atuação do Instituto-E: Earth (Terra), Environment (Meio Ambiente), Energy (Energia), Education (Educação), Empowerment (Empoderamento) e Economics (Economia). Estão previstas ainda duas categorias especiais de premiação, chamadas E-Brigaders: uma em âmbito nacional e outra, internacional. A categoria Empoderamento será aberta a voto popular e a sociedade poderá votar em um dos três concorrentes, pelo site do Instituto-E (www.institutoe.org.br). 

“Este prêmio vem ao encontro de uma máxima na qual sempre acreditei: a de que compartilhar informações e experiências é o primeiro passo para contribuir para o desenvolvimento humano sustentável. Estamos reconhecendo e valorizando personalidades e iniciativas que, baseadas no legado da Rio92, souberam transformar conceitos em atitudes, chamando a atenção do mundo para a urgência de agir em prol do nosso planeta”, define Oskar Metsavaht, presidente do Instituto-E, que é também Embaixador da Boa Vontade da Unesco. 

Para o representante da Unesco no Brasil, Lucien Muñoz, “o Prêmio-E é uma iniciativa importante especialmente por focar nas pessoas e em experiências pessoais que ajudam a transformar a realidade; o mundo não muda sozinho, quem faz as mudanças são as pessoas”.

Muñoz destacou ainda a contribuição do prêmio para que o conceito de desenvolvimento sustentável seja amplamente compreendido, cobrindo aspectos que vão desde a economia até o empoderamento de grupos vulneráveis.

Serão contemplados pelo Prêmio-E as seguintes personalidades e/ou projetos: 

• Sylvia Earle (oceanógrafa) – Environment;

• Corrado Clini (Ministro do Meio Ambiente da Itália) – Energy;

• Russell Mittermeier (presidente da Conservação Internacional) – Earth;

• Instituto Terra (Sebastião Salgado e Lélia Wanick Salgado) – Education;

• Reciclanip (Eugênio Deliberato) – Economics;

• ACAMJG (Tião Santos) – Empowerment;

• Carta da Terra (Mirian Vilela) – Empowerment;

  • Vitae Civilis (Marcelo Cardoso) – Empowerment;

• Benki Piyãko – e-brigader nacional;

• Maurice Strong – e-brigader internacional (veja abaixo perfil completo de todos)

Categoria Empowerment - votação popular

Associação de Catadores de Material Reciclável de Jardim Gramacho | Tião Santos

Tião Santos trabalhou no maior aterro da America Latina, o de Gramacho, prestes a ser fechado.  Durante vinte e cinco anos presenciou o trabalho árduo da sua mãe em meio aos resíduos e se motivou a buscar um caminho capaz de mudar a vida de milhares de catadores.

Sua luta pelos direitos dos catadores começou em 2004 quando fundou, com colegas, a ACAMJG (Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho) com a meta de transformá-los em empreendedores e obter renda com o lixo. Hoje, Tião preside a associação  e também a rede de cooperativas Agrega Rio.

Mas a sua vida mudou mesmo quando o artista plástico Vick Muniz procurou os catadores de Gramacho com o intuito de  montar uma série de quadros a partir de objetos coletados no aterro, usando os catadores como assistentes e filmando todo o processo artístico. Um dos resultados deste trabalho foi o documentário “Lixo Extraordinário”, aclamado pela crítica e pelo público. A partir de então, Tião tem percorrido o Brasil e o mundo,  trocando experiências sobre reciclagem e políticas públicas de gestão de resíduos. Seu público vai desde catadores de outros estados brasileiros até universitários de Harvard. 

Movimento da Carta da Terra | Mirian Vilela

A Carta da Terra é uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século 21, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica.  Busca inspirar todos os povos a um novo sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada voltado para o bem-estar de toda a família humana, da grande comunidade da vida e das futuras gerações. É uma visão de esperança e um chamado à ação. 

A Carta da Terra é resultado de uma década de diálogo intercultural, em torno de objetivos comuns e valores compartilhados. O projeto da Carta da Terra começou como uma iniciativa das Nações Unidas, mas se desenvolveu e finalizou como uma iniciativa global da sociedade civil. Em 2000 a Comissão da Carta da Terra, uma entidade internacional independente, concluiu e divulgou o documento como a carta dos povos.

A redação da Carta da Terra envolveu o mais inclusivo e participativo processo associado à criação de uma declaração internacional.  Esse processo é a fonte básica de sua legitimidade como um marco de guia ético. A legitimidade do documento foi fortalecida pela adesão de mais de 4.500 organizações, incluindo vários organismos governamentais e organizações internacionais.  

Vitae Civilis: Cidadania e Sustentabilidade | Marcelo Cardoso

Fundado em São Paulo em 1989, o Vitae Civilis teve diversos processos bem sucedidos desenvolvendo projetos locais, inicialmente no Vale da Ribeira, e depois passou a ter alcance nacional e internacional. Sua visão é a de criar uma “sociedade civil atuante na governança da sustentabilidade socioambiental nas esferas global, nacional e local” e tem como missão “promover o desenvolvimento sustentável por meio de apoio da implementação participativa de políticas públicas integradas; o fortalecimento de iniciativas geradoras de renda e emprego associadas à sustentabilidade ambiental; gerar e disseminar conhecimento e práticas nas áreas de clima, energia, águas, ecoturismo, conservação de florestas e de serviços ambientais; e fortalecer organizações e iniciativas de sociedade civil em tais áreas”.

Neste sentido, desenvolve múltiplos projetos na área de conscientização da finitude dos recursos naturais, mudanças climáticas, consumo, dentre outros.

SOBRE O INSTITUTO-E

www.institutoe.org.br

O Instituto-E é uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) presidida por Oskar Metsavaht, embaixador da Boa Vontade da Unesco, e dirigido por Nina Almeida Braga, e sua sede fica no Rio de Janeiro. A instituição é responsável pela concepção e organização do Prêmio-E. O Instituto-E tem reconhecimento internacional e sua missão é transformar e posicionar o Brasil como "o país do desenvolvimento humano sustentável", por meio da criação e gestão de uma rede que potencialize sinergias entre diferentes iniciativas e agentes da sociedade. 

UNESCO

http://whc.unesco.org/

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) foi criada em 16 de novembro de 1945, logo após a segunda guerra mundial, com o objetivo de garantir a paz por meio da cooperação intelectual entre as nações, acompanhando o desenvolvimento mundial e auxiliando os Estados Membros – hoje são 193 países - na busca de soluções para os problemas que desafiam nossas sociedades. É a agência das Nações Unidas que atua nas seguintes áreas de mandato: Educação, Ciências Naturais, Ciências Humanas e Sociais, Cultura e Comunicação e Informação. 

E-BRIGADE

http://e-brigade.org/

Movimento de sensibilização e informação ambiental que transforma conceitos em atitudes, criando e-brigaders. Conscientização e educação por meio  de uma comunicação criativa e alternativa. Atua em parceria com organizações da sociedade civil, apoiando e comunicando ações ambientais, sociais, culturais e educacionais orientadas para o desenvolvimento sustentável do planeta. 

HUMANIDADE 2012

http://www.humanidade2012.net/

O projeto Humanidade 2012 é uma iniciativa da Fiesp, Firjan, Fundação Roberto Marinho, Senai-Rio, Senai-SP, Sesi-Rio, Sesi-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae. De 11 a 22 de junho, o projeto apresentará uma série de seminários e debates relacionados aos temas da Rio+20, além de uma exposição aberta ao público, concebida pela artista Bia Lessa, em uma área de quase sete mil metros quadrados no Forte de Copacabana, Rio de Janeiro. O evento tem como objetivo engajar a sociedade na discussão sobre como aliar o crescimento econômico ao desenvolvimento social e à conservação ambiental. 

*******

 INDICADOS AO PRÊMIO-E 2012

EARTH | Russell Mittermeier| Presidente da Conservação Internacional

Russell A. Mittermeier é Presidente da Conservation International desde 1989. Reconhecido como "herói para o planeta" pela revista Time, Mittermeier é considerado um líder mundial na área de biodiversidade e conservação da floresta tropical. Primatologista e herpetólogo, já realizou trabalho de campo em mais de 20 países, tendo se concentrado sobre a Amazônia,  Mata Atlântica e Madagascar. Também é professor da Universidade de Nova York, pesquisador associado de Harvard e Presidente da Marsh Biodiversity Foundation Margot desde 1996. 

Mittermeier tem interesse particular na descoberta e descrição de espécies novas para a ciência, tendo encontrado 12 novas espécies e tem sete espécies nomeadas em sua honra. E, mais recentemente, se envolveu fortemente na questão do aquecimento global, destacando a importância das florestas tropicais na mitigação das mudanças climáticas e do conceito de "avoided deforestation". 

ENVIRONMENT | Sylvia Earle | oceonógrafa e fundadora da Deep Search Foundation

Sylvia Earle é oceanógrafa, escritora, palestrante e diretora de dezenas de organizações empresariais e sem fins lucrativos. É pesquisadora da National Geographic, fundadora da Sea Alliance, Missão Azul e preside conselhos consultivos em diversas instituições. Tem doutorado  pela Universidade de Duke e acumula 19 títulos causa honoris, tendo feito palestras em mais de 80 países e publicado 175 publicações científicas, técnicas e populares.

Dra. Earle realizou mais de 100 expedições e registrou cerca de 7.000 horas debaixo d'água. Recebeu mais de 100 prêmios nacionais e internacionais, incluindo o TED Prize, a Ordem Holanda da Arca Dourada, Academy of Achievement. Também foi agraciada com medalhas do Explorers Club, da Academia de Ciências da Filadélfia, Lindbergh Foundation, National Wildlife Federation, Barnard College, National Parks Conservation Association e Conselho dos Recursos Naturais. 

ENERGY | Corrado Clini | Ministro do Meio Ambiente da Itália

Corrado Clini é Ministro do Meio Ambiente da Itália desde novembro de 2011. Na condição de diretor–geral deste Ministério desde 1990 coordenou diversos programas de meio ambiente e atividades econômicas e de cooperação internacional (450 projetos em 60 países). Preside a força-tarefa do G8 - Parceria Global de Bioenergia desde 2006; assim como a Agência Europeia do Meio Ambiente e Comissão de Saúde, é professor visitante na Tshingua University - Beijing; professor visitante na Harvard University -Kennedy School of Government; membro da Iniciativa global Clinton; editor de "Desenvolvimento Sustentável e Gestão Ambiental. Experiências e estudos de casos ", além de ter sido agraciado com diversos prêmios. 

EDUCATION | Instituto Terra | Sebastião Salgado e Lélia Deluiz Wanick Salgado

Fundadoem 1998 por Lélia Deluiz Wanick Salgado e Sebastião Salgado, o Instituto Terra já soma 14 anos de atuação no Vale do Rio Doce, entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Está perto de concluir um projeto de recuperação de Mata Atlântica que  se insere entre os maiores do Brasil em termos de área contínua. Trata-se da recuperação de 608,69 hectares da Fazenda Bulcão, totalmente degradada quando recebeu o título de Reserva Particular de Patrimônio Natural, em 1998. Atualmente, a área total da fazenda é de 709,84 hectares.

Ano após ano, com o apoio de importantes parceiros - tanto da esfera governamental como da iniciativa privada, bem como de doadores individuais de vários países -, já foi possível viabilizar o plantio de mais de 1,7 milhão de mudas de árvores, originando uma floresta que hoje abriga 293 espécies florestais originárias de Mata Atlântica. Além disso, com o conhecimento adquirido e o fornecimento de mais de um milhão de mudas para projetos externos, o Instituto Terra está ajudando a reflorestar mais de 5,5 mil hectares de áreas degradadas de Mata Atlântica em vários municípios do Vale do Rio Doce, entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Em 2004, a Unesco editou o livro “O Berço da Desigualdade”, que traz uma série de fotos de Sebastião Salgado, feitas em escolas de diversos países, e textos do senador e ex-ministro da Educação do Brasil, Cristovam Buarque, sobre a crise mundial da educação. O Instituto Terra já recebeu apoio do programa Criança Esperança, um projeto da Rede Globo  em parceria com a Unesco.

ECONOMICS | Reciclanip | Eugênio Deliberato

A Reciclanip, entidade voltada para a coleta e destinação de pneus inservíveis, nasceu em 2007 para consolidar o Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis, criado em 1999 pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) com o objetivo de recolher e dar a destinação ambientalmente adequada aos pneus que não têm mais condições de serem utilizados para circulação ou reforma. No caso da Reciclanip, a atuação está direcionada para promover a coleta e dar destinação ambientalmente correta aos pneus, construir relacionamentos com os diversos entes da cadeia produtiva e de descarte dos pneus, além de divulgar as ações da entidade para promover uma maior conscientização ambiental.  Desde sua fundação até hoje, mais de 1, 4 milhão  de pneus já foram recolhidos e hoje há mais de 700 pontos de coleta distribuídos por todas as regiões do Brasil. 

E-BRIGADER INTERNACIONAL | MAURICE STRONG

Maurice Strong tem desempenhado um papel único e crítico para a globalização do movimento ambientalista.  Foi Secretário Geral de duas das mais importantes Conferências das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente: a de Estocolmo em 1972 e a Rio 92. Foi o primeiro diretor executivo do Programa Ambiental das NaçõesUnidas (UNEP) e atuou em diversas missões da ONU. Recebeu mais de 53 titulos de doutor honoris causa, foi professor visitante em diversas universidades mundo afora e atualmente leciona na Universidade de Pequim e preside o Conselho de Pesquisa e Sustentabilidade para o Nordeste da Ásia. 

E-BRIGADER NACIONAL | Benki Piyãko | Líder indígena

Desde os 2 anos de idade, Benki foi criado por seu avô que o batizou Wenki (guerreiro da vida) e treinado para ser um pajé. Benki sabia sobre tudo o que acontecia na região, incluindo conflitos de terra, invasão por madeireiras e tráfico de drogas. Aos 10 anos de idade, seu avô morreu, e Benki, já reconhecido como um importante líder, assumiu um papel central na aldeia e depois liderou uma resistência não-violenta contra a invasão das terras de seu povo por fazendeiros.

Em 1992, Benki participou da ECO 92 e foi a primeira vez que ele deixou a sua terra. Falou em nome de populações indígenas e surpreendeu a todos com sua maturidade, mesmo sendo tão jovem. Durante a sua jornada de volta à sua aldeia, Benki passou por universidades do estado de São Paulo para dar uma série de palestras e foi introduzido  a novos conhecimentos e pesquisas em conservação e desenvolvimento. Assim, ele retornou à sua aldeia com a ideia de criar um projeto de pesquisa baseado em conhecimento indígena para preservar a floresta. Nos meses seguintes, dedicou-se à pesquisa de todas as espécies presentes nas regiões e reflorestou áreas isoladas. Em dois anos, o povo viu a diferença e se interessou em fazer o mesmo trabalho em outras áreas. Benki também fundou uma cooperativa que produziu diversos materiais para a sustentabilidade e comercialização. E recebeu o Prêmio Nacional de Direitos Humanos.

Para mais informações:

PALAVRA assessoria em comunicação - www.palavraonline.com- (21) 3204-3124

Cristina Rio Branco - cristina@palavraonline.com/ (21) 7813-6398

Roberta Profice - roberta@palavraonline.com/ (21) 7882-3591

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade