Fique por dentro

Siga nosso Twitter

Acesse nosso canal

Junte-se a nós no Facebook

Conheça os vencedores da 11ª edição do Prêmio Ford

As iniciativas premiadas nas cinco categorias recebem um incentivo de R$ 20 mil

São Paulo, 12 de dezembro de 2006

O resultado da décima primeira edição do Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental foi anunciado hoje em cerimônia na fábrica da montadora Ford, em São Bernardo do Campo. Os vencedores nas cinco categorias – conquista individual; negócios em conservação; ciência e formação de recursos humanos; iniciativa do ano em conservação e educação ambiental – foram contemplados com um troféu e um prêmio de R$ 20 mil cada. O evento contou com as  presenças do presidente da CI-Brasil, Angelo Machado,  do presidente da Ford Brasil e Mercosul, Marcos S. de Oliveira, do secretário de Meio Ambiente de São Bernardo do Campo, Ademir Silvestre, e de outras autoridades e executivos, além de ambientalistas e jornalistas.

Os premiados nesta edição são:
* Suzana Pádua - Categoria Conquista Individual;
* Concessionária Rodovia do Sol S/A - Categoria Negócios em Conservação;
* Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) - Categoria Ciência e Formação de Recursos Humanos;
* Sandra Bos Mikich - Categoria Iniciativa do Ano em Conservação;
* Programa Ambientação – Educação Ambiental em prédios do Governo de MG da FEAM - Categoria Educação Ambiental.

Organizado pela Ford em parceria com a organização não-governamental Conservação Internacional, o Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental é considerado um dos reconhecimentos mais importantes dessa área no país. Destaca anualmente os projetos realizados no Brasil para a conservação da biodiversidade e a promoção do desenvolvimento sustentável. Neste ano o corpo de jurados foi formado por Amália Safatle (Revista Página 22); Ana Rita Pereira Alves (Sociedade Civil Mamirauá); Deborah Munhoz (Consultora em Educação Ambiental da ÉTHICA  Consultoria e Treinamento, ex-assessora de Educação Ambiental da FIEMG) e Rui Rocha (Instituto Floresta Viva).

Os projetos inscritos são avaliados de acordo com os critérios de replicabilidade, inovação, criatividade, consistência dos resultados, repercussão para a conservação do meio ambiente e melhoria da qualidade de vida das populações atingidas. “Há categorias em que a competição é bem acirrada, devido ao alto nível dos projetos inscritos, o que gera um maior número de projetos selecionados e consequentemente um debate maior entre os membros do júri para chegarem a um consenso sobre o vencedor”, explica Marcele Bastos, especialista em comunicação e coordenadora do Prêmio na CI-Brasil.  “Os trabalhos premiados representam inúmeras pessoas e instituições que têm trabalhado com dedicação e profissionalismo pela conservação da biodiversidade”.

Ao longo dos onze anos, o Prêmio Ford já contemplou 52 personalidades e entidades dedicadas às causas ambientais, com cerca de 1.400 projetos inscritos, vindos de todas as regiões do país. “O meio ambiente é uma prioridade nas ações de responsabilidade social da Ford, junto com a educação, porque acreditamos que este é o melhor caminho para garantir a qualidade de vida das futuras gerações. Temos grande orgulho em fazer esse reconhecimento às pessoas que trabalham para criar e difundir formas alternativas de desenvolvimento, em harmonia com a natureza”, afirma Marcos de Oliveira, presidente da Ford Brasil e Mercosul.

O rol de vencedores inclui o professor e cientista Adelmar Faria Coimbra-Filho, a arqueóloga Niéde Guidon, a engenheira agrônoma Maria Tereza Jorge Pádua, o almirante Ibsen de Gusmão Câmara, o agrônomo Alceo Magnanini, o jornalista Hiram Firmino, o professor Paulo Nogueira-Neto e o engenheiro florestal Paulo Ernani Ramalho. Dentre as instituições premiadas figuram o Imazon - Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia, Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais, Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Selvagens (Renctas), TV Cultura e Revista Terra da Gente.

"Muito além do reconhecimento aos premiados, o Prêmio Ford tem demonstrado em sua trajetória que existem inúmeras iniciativas sérias, responsáveis e altamente positivas para a conservação da biodiversidade, sendo desenvolvidas nas diferentes regiões do país. O prêmio tem ajudado a divulgar essas iniciativas e esperamos que isso possa estimular ainda mais as instituições e a população na proteção ambiental no Brasil", diz Angelo Machado, presidente da Conservação Internacional.

Os vencedores

PRÊMIO CONQUISTA INDIVIDUAL


Suzana Machado Padua é educadora ambiental, presidente e uma das fundadoras do IPÊ (Instituto de Pesquisas Ecológicas). Suzana iniciou seu trabalho na década de 80, ao lado do marido e primatólogo Claudio Padua, na região do Pontal do Paranapanema, repassando à comunidade local informações científicas sobre o mico-leão-preto, de maneira simples e acessível. A idéia criou um senso de orgulho e valorização das riquezas naturais encontradas na área, e fez com que todos participassem ativamente em sua conservação, e, dependendo do perfil de cada região,  apresentava alternativas sustentáveis de desenvolvimento que visavam melhorar a qualidade de vida humana. Em 1997, criou o Centro Brasileiro de Biologia da Conservação (CBBC) para facilitar a disseminação dos conhecimentos adquiridos por toda a sua equipe. Os cursos oferecidos visam capacitar profissionais de diversos campos do Brasil e de outros países em áreas abrangentes da conservação, da sustentabilidade e da educação ambiental. O centro é responsável pela capacitação de mais de 1000 pessoas.  Atualmente, seus projetos foram ampliados para  as regiões de Nazaré Paulista (SP), Superagüi (PR), Anavilhanas (AM) e Portel (PA), onde será criada uma RPPN de tamanho significativo. Sua produção intelectual inclui publicações científicas de alto nível: organizou 4 livros e publicou mais de 70 trabalhos em periódicos e capítulos de livro. Ela escreve mensalmente para o site O ECO e também faz parte do corpo editorial das revistas Terra da Gente, Tópicos e EA do México.

PRÊMIO NEGÓCIOS EM CONSERVAÇÃO

A Concessionária Rodovia do Sol utiliza sistemas de condução de fauna, através de passagens que possibilitam a continuidade do fluxo e a comunicação entre ilhas de vegetação seccionadas. Estes ‘faunodutos’ - túneis e manilhas com telas de condução - permitem que animais transitem livremente pelos dois lados da rodovia, evitando que usem a via de rodagem e que, consequentemente, acabem atropelados. O sistema minimiza o impacto ambiental na fauna do entorno da rodovia e potencializa a redução do risco de acidente nas estradas. O programa foi monitorado no trecho da rodovia ES-060 por dois anos, tendo registrado 500 indivíduos utilizadores, de 17 espécies diferentes, o que indica a grande significância destas estruturas para a conservação da fauna silvestre local.

PRÊMIO CIÊNCIA E FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) venceu o prêmio por seus programas dedicados integralmente à formação e capacitação de pessoas nos diversos temas ligados ao desenvolvimento sustentável e, mais diretamente, à conservação da biodiversidade. O IEB promove a facilitação do diálogo entre entidades que lidam com temas afins na área ambiental e setores que historicamente têm tido dificuldade de aproximação e interlocução, como empresas privadas, governos, ONGs e movimentos sociais. Desde 2000 o Instituto publica títulos de relevância na área ambiental e seu portfolio de publicações conta hoje com 19 títulos entre livros, cartilhas, manuais e documentos estratégicos, além de um documentário em DVD.

PRÊMIO INICIATIVA DO ANO EM CONSERVAÇÃO

Sandra Bos Mikich, pesquisadora da Embrapa Florestas, foi premiada com o  trabalho “Óleos essenciais e morcegos dispersores de sementes: uma nova ferramenta para a recuperação de áreas degradadas”. Desenvolvido no bioma Mata Atlântica, o projeto envolve a extração de óleos essenciais de frutos consumidos por morcegos dispersores de sementes e seu depósito em locais que necessitam de recuperação. Como resultado, os morcegos frugívoros são atraídos para essas áreas, provocando um aumento na deposição de sementes e garantindo o início do processo de sucessão ecológica, mesmo em áreas onde o banco de sementes foi depauperado em função do uso prévio da área. Além disso, a técnica possibilita a atração de morcegos para áreas além do entorno imediato de remanescentes florestais, ampliando a sua aplicação.

PRÊMIO EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O “Programa Ambientação – Educação Ambiental em Prédios do Governo de MG”, desenvolvido pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM), venceu o 11º Prêmio Ford  por inserir valores socioambientais, sensibilizando funcionários da administração pública do estado de Minas Gerais, para a mudança de comportamento e internalização de atitudes ecologicamente corretas em seu cotidiano. O Programa abordou duas linhas de ação: “Atitude Consciente” e “Qualidade de Vida no Trabalho”. Os resultados alcançados foram a redução no uso de papel A4, copos descartáveis, água, energia elétrica e o aumento do envio de resíduos produzidos para reciclagem, gerando renda para uma associação de catadores de papel. Além disso, possibilitou também a reciclagem de lâmpadas fluorescentes e a reutilização de papel A4 na confecção de blocos de rascunho. As melhorias na qualidade de vida no trabalho foram percebidas por 83% dos funcionários, em pesquisa de opinião e satisfação realizada em dezembro de 2005, após a implantação das ações de mudanças de comportamento. O projeto ampliou-se para os demais órgãos do Sistema Estadual de Meio Ambiente, incluindo o complexo do Palácio de governo de Minas (Segov).

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade