Muriqui, Mata Atlântica

Andy Young

Proteger espécies ameaçadas de extinção e garantir ecossistemas saudáveis demandam muito mais recursos humanos e financeiros que os disponíveis. Para que os investimentos garantam a sobrevivência do maior número de espécies possível, é necessário definir prioridades e estratégias.

Um dos maiores desafios para a CI-Brasil é selecionar áreas onde concentrar esforços. A organização utiliza dois critérios principais para a seleção: o grau de ameaça a que as áreas estão submetidas e a sua riqueza de biodiversidade. As áreas que atendem a pelo menos um desses critérios são classificadas em Hotspots de Biodiversidade, Grandes Regiões Naturais e Países de Megadiversidade.

A principal estratégia utilizada pela CI-Brasil para conservá-las é a implementação de Corredores de Biodiversidade, mas cada tipo de área requer tratamento específico. Para identificar as áreas prioritárias a serem conservadas, a CI-Brasil consulta diversos setores da sociedade, realiza workshops regionais e coleta dados biológicos, socioeconômicos, informações cartográficas, imagens de satélites e avaliações detalhadas de especialistas. Nessas avaliações, além da utilização dos dois critérios principais (grau de ameaça e biodiversidade), são ainda analisadas a integridade dos ecossistemas e a pertinência das medidas planejadas para conservá-los.

Palmeira, Mata Atlântica

Haroldo Palo Jr.

Rua Tenente Renato César, 78 – Cidade Jardim – CEP 30380-110

Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel.: [31] 3261.3889

©2003 Conservation International do Brasil / Aviso Legal / Política de Privacidade